Escândalo pode derrubar “Big Sam”

allardycemain-xlarge

Explodiu como uma bomba no futebol da Inglaterra a reportagem do Telegraph, de hoje. Dois repórteres se disfarçaram de empresários e “contrataram” o técnico da seleção inglesa, Sam Allardyce, para dar dicas de como burlar uma regra da Federação Inglesa que não permite que terceiros sejam donos de partes de direitos de jogadores. A denúncia já obrigou a FA a requisitar todo material (que inclui um vídeo gravado) levantado pelo jornal em conversas com Allardyce, que pode perder o emprego nos próximos dias.

O treinador foi apresentado aos “representantes de empresas asiáticas” pelo agente de futebol, Scott McGarvey, que desconhecia a farsa. À esta altura, “Big Sam”, como costuma ser chamado, já havia assumido o cargo de técnico da Inglaterra ganhando três milhões de libras, mais bônus, por ano. No vídeo gravado, em nenhum momento, se mostrou incomodado por ensinar outros a burlar uma regra criada por quem pagava o salário dele. Desde 2008, a FA proíbe a compra de parte dos direitos econômicos dos jogadores por empresas ou pessoas. A Fifa adotou a mesma medida a partir de 2015.

Na semana passada, Allardyce se reuniu com os falsos empresários em um restaurante, em Manchester, marcando data para uma viagem até Cingapura. Receberia, segundo o jornal, algo em torno de 400 mil libras. Sem saber que estava sendo filmado, “Big Sam” disse que teria como ajudar os empresários a terem lucros com as transações milionárias do mercado inglês. Ele disse que conhecia alguns agentes que burlavam a toda hora o que chamou de “regras ridículas” da FA. A entidade aguarda receber todo o material para tomar uma posição. Allardyce não respondeu aos questionamentos feitos pelo Telegraph antes de publicar a matéria.