Que bom, o Brasil depende do Neymar!

ney

Os números são fantásticos! Talvez até melhores do que a realidade aparente. O fato é que o excelente futebol de Neymar resolveu aparecer de volta e com ele, uma medalha de ouro e melhora significativa da Seleção tanto nos Jogos Olímpicos como nas Eliminatórias. Nas últimas cinco partidas em que participou, marcou seis gols e deu passe para outros cinco.

Digamos que tudo começou nas quartas de final do Rio, na Arena Corinthians. Fez um gol de falta e deu passe para o de Luan. Resultado: 2 a 0 diante da Colômbia. Nas semifinais, quando o Brasil goleou Honduras por 6 a 0, ele marcou duas vezes, deu um lançamento para Gabriel Jesus e cruzou para Marquinhos. Na decisão contra a Alemanha, voltou a marcar nos 90 minutos. Nem vamos contar o gol na quinta e decisiva cobrança de pênalti que ele converteu.

Título olímpico no peito, Neymar abriu mão da faixa de capitão e se juntou ao grupo principal para as Eliminatórias. Dois jogos, dois gols, um passe para Gabriel Jesus marcar e um escanteio cobrado na cabeça de Miranda. Claro, com rigor, vamos lembrar do primeiro tempo irregular no Equador, quinta-feira, ou de alguns momentos de displicência na partida de ontem contra a Colômbia. Ainda há muito a melhorar, mas se o futebol da Seleção melhorou, muito se deve ao atacante que agora vai curtir a boa fase no Barcelona. Esperemos que em outubro, ele volte com o mesmo espírito, sem tanto reclamar da arbitragem e discutir com os adversários. De um excelente jogador, o torcedor só espera isso: que jogue bola.

E aí, gostou da lista do Tite?

tites

A primeira convocação de Tite na Seleção Brasileira me surpreendeu mais negativamente do que qualquer outra coisa. Ela tem ao menos nove jogadores que eu não convocaria. Claro, penso com a minha cabeça e ainda não estou tentando pensar com as escolhas do treinador.
Para o gol não levaria Alisson, Grohe ou Weverton. Não entendo a razão do esquecimento em relação a Victor, especialmente porque Tite disse que chamou pelo momento e nesta comparação, nenhum dos três, na minha opinião, está melhor do que o goleiro do Atlético Mineiro.
Nas laterais, acho um erro insistir em Filipe Luis, que nunca conseguiu render na Seleção o que joga no Atlético de Madrid. Levaria Douglas Santos, mas não estamos falando em uma posição que temos tanta opção. A favor, a convocação de Marcelo, titular e disparado o melhor.
Na zaga, Rodrigo Caio ainda não me convenceu e Geromel está sobrando na defesa do Grêmio. Quanto a Miranda, só o levaria por não poder chamar Tiago Silva, por contusão. No meio-campo, um grande avanço. Não foram convocados volantes que não sabem jogar futebol. A escolha foi para ter saída de bola com qualidade. Rafael Carioca merecia uma vaga há tempos. Porém, chamar Paulinho e justificar com o passado é se contradizer. Repito, Tite insistiu na tese de que levará quem estiver melhor e o ex-corintiano há três anos não parece estar voando. Giuliano recebia muitas críticas da torcida gremista e William não me parece ser um nome intocável para voltar a ser chamado.
Acho que Luan, do Grêmio, merecia ter sido chamado e sinto falta de um centroavante mais de área como Ricardo Oliveira, ao menos como opção no banco. Parece claro que o treinador quer um time leve e deixou claro que Gabriel e o xará da família Jesus serão nomes que podem jogar centralizados. Mas, Tite, levar o Taíson?

A LISTA DE TITE

GOLEIROS – Alisson (Roma), Marcelo Grohe (Grêmio) e Weverton (Atlético-PR)

LATERAIS – Daniel Alves (Juventus), Fagner (Corinthians), Filipe Luis (Atlético de Madrid) e Marcelo (Real Madrid)

ZAGUEIROS – Gil (Shandong Luneng-CHI), Marquinhos (PSG), Miranda (Inter de Milão) e Rodrigo Caio (São Paulo)

VOLANTES – Casemiro (Real Madrid), Paulinho (Guangzhou Evergrande-CHI), Rafael Carioca (Atlético-MG) e Renato Augusto (Beijing Guoan-CHI)

MEIAS – Giuliano (Zenit), Lucas Lima (Santos), Philippe Coutinho (Liverpool) e Willian (Chelsea)

ATACANTES – Gabriel (Santos), Gabriel Jesus (Palmeiras), Neymar (Barcelona) e Taison (Shakhtar Donetsk)