Soy loco por ti América

image

O último dia da janela internacional do futebol brasileiro foi uma verdadeira integração do Brasil com nossos vizinhos de continente. Só entre os times da Série A, quatro contratações chegaram nas últimas 12 horas e mostraram que os clubes daqui estão ligados no que, às vezes, acontece bem diante de nossos próprios olhos.

O Atlético Mineiro está acertando os últimos detalhes com Rómulo Otero. Ele tem 23 anos, joga no Huachipato, do Chile, e defendeu a Seleção Venezuelana na Copa América Centenário. Bom cobrador de faltas, é apontado como uma boa aposta para o meio-campo e ataque.

O Fluminense também cruzou a fronteira, mas foi até a Argentina para trazer o meia atacante Claudio Aquino, do Independiente. Também é jovem, tem 24 anos e veio por empréstimo. Ele chegou dizendo ser meia ofensivo e terá um ano para mostrar futebol para Levir Culpi,

No começo da noite, quando faltavam menos de seis horas para o fim da janela, o Internacional informou a contratação do uruguaio Nico Lopez. Ele foi desejado por Atlético Mineiro, São Paulo e Corinthians. O próprio atacante, na semana passada, revelou o interesse são-paulino. Mas optou pelo time que disse gostar desde pequeno.

O atacante de 22 anos, que defendeu o Nacional, de Montevidéu, pertencia à Udinese e foi comprado por 11 milhões de euros com ajuda  do empresário e dono da DIS, Delcir Sondas.

O tempo se esgotava e o São Paulo não quis perder mais tempo. Sem conseguir trazer Milton Caraglio, do Tijuana, do México, decidiu ir mais perto. No Boca Juniors, foi buscar Chavez, um atacante canhoto, de força na chegada ao ataque e que atua mais aberto. Chavez veio por empréstimo de um ano e foi indicado pelo técnico são-paulino Edgardo Bauza.

São apostas. Jovens dispostos a vencer no nosso futebol. De todos, o de melhor  currículo é o reforço colorado. Se vão vingar, só com a bola rolando saberemos.

Anúncios